Home Política CONTAGEM DE TRÁFEGO NA BR-376 INDICA EQUÍVOCOS NO MODELO DE PEDÁGIO, AVALIA DEPUTADO LUIZ CLAUDIO ROMANELLI (PSD)

CONTAGEM DE TRÁFEGO NA BR-376 INDICA EQUÍVOCOS NO MODELO DE PEDÁGIO, AVALIA DEPUTADO LUIZ CLAUDIO ROMANELLI (PSD)

0
NATAL 2023

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSD) participou nesta sexta-feira (10), em Maringá, da apresentação do resultado da nova contagem de tráfego no trecho da BR-376 que vai de Paranavaí a Nova Londrina, no Noroeste, e considerou que há equívocos no programa de concessão de rodovias do Paraná. Contratado pela Socipar (Sociedade Civil do Paraná), o levantamento demonstrou que o volume de tráfego é muito maior do que o estimado nos estudos que embasam a modelagem do novo pedágio do Paraná.

Em 2019, a EPL (Empresa de Planejamento e Logística), responsável pela contagem de tráfego nas rodovias incluídas no programa PRVias, informou que o Volume Diário Médio Anual (VDMA) no trecho da BR-376 seria de 4.689 veículos, conforme dados apurados na praça de pedágio de Guairaçá. Com este apontamento, os órgãos responsáveis pelo processo de concessão anunciaram que a ligação entre Paranavaí e Nova Londrina não necessitaria de duplicação.

Os dados foram questionados pela Socipar. Em 2022, a entidade encomendou um reestudo, que revelou que o tráfego era muito maior. A mediação foi feita em dois trechos da rodovia e o resultado foi de um VDMA de 7.868 veículos. Em setembro deste ano, houve uma nova medição, também em dois pontos. O trânsito apurado foi de 8.442 veículos. A nova contagem foi realizada pela Perplan, mesma empresa contratada pela EPL em 2019.

“Já havíamos alertado as autoridades responsáveis pela concessão sobre essa enorme diferença nas contagens. Fomos a Brasília para demonstrar estas diferenças e insistiram em desconhecer a realidade. Estes novos estudos demonstram que há equívocos na concessão. Conforme avaliamos desde o início do processo, o pedagiamento das rodovias do Paraná não pode ser pensado simplesmente como modelo de negócio”, observou Romanelli.

Para Romanelli, é inaceitável a cobrança de pedágio na praça de Guairaçá sem que haja a duplicação da BR-376 até a divisa com São Paulo. Para o deputado, outra questão fundamental é a mudança do traçado da concessão, que deveria seguir em direção ao Mato Grosso do Sul. Ele defendeu a construção de uma nova ponte sobre o Rio Paraná, chegando a Taquarussu (MS). “Não podemos deixar congelar situações de injustiça pelos próximos 30 anos”, afirmou.

 

Comentários estão fechados.

Veja Também

ROMANELLI FALA SOBRE AUDIÊNCIA PÚBLICA DA ASSEMBLEIA QUE DISCUTE EVOLUÇÃO DO TRATAMENTO DO DIABETES

por: Clayton Burgath A Assembleia Legislativa do Paraná promove nesta quarta-feira, 29, um…