Home Saúde Risco de trombose é 10x maior pela covid-19 do que pela vacina

Risco de trombose é 10x maior pela covid-19 do que pela vacina

0
AGÊNCIA REBOUÇAS- Rua: José Afonso Vieira Lopes, 303 - Centro, Tel (42) 3457-1100

A covid tem 16% de trombose em casos graves, contra 0,02% em efeitos adversos da vacina

Uma pesquisa da Universidade de Oxford indicou que o risco de trombose é de 8 a 10 vezes maior ao contrair covid-19 do que ao receber vacinas contra a doença. A doença respiratória é frequentemente acompanhada de sintomas vasculares e tem eventos de trombose em 16% dos casos mais graves. Enquanto isso, nas vacinas o aparecimento deste efeito adverso é incomum 0,02%, como indica a médica infectologista, Camila Arhens.

Nas últimas semanas começaram a circular nas redes sociais fakenews sobre a retirada da autorização de vacinas de base viral contra a covid-19 pela Anvisa. Na realidade, a Anvisa alterou o protocolo de aplicação dando preferência para a utilização destes imunizantes no público a partir de 40 anos. Mas em casos de ausência de outras vacinas a aplicação segue válida para pessoas acima de 18 anos.

A Anvisa chegou a publicar uma nota em que “reafirma que todas as vacinas contra a Covid-19 aprovadas estão válidas e os benefícios das vacinas superam os possíveis riscos relacionados ao uso desses produtos”. Isso porque, segundo a infectologista, outras práticas e medicamentos de uso comum também têm riscos maiores de trombose do que as vacinas.

A Fiocruz, instituição que produz o imunizante da AstraZeneca no Brasil também emitiu uma nota dizendo que “o imunizante continua sendo considerado seguro e eficaz tanto pelo Ministério da Saúde, como pela Agência Nacional de Vigilância em Saúde (Anvisa) e segue recomendado pela Organização Mundial da Saúde para pessoas acima de 18 anos, uma vez que seus possíveis efeitos adversos graves, como a síndrome de trombose com trombocitopenia, são extremamente raros e possivelmente associados a fatores pré-disponentes individuais”. A nota ainda destaca que não há registro de efeitos tardios em pessoas que tomaram doses administradas anteriormente. (BandNews)

 

Comentários estão fechados.

Veja Também

Influenza, dengue e covid: saiba as diferenças

Essas doenças podem afetar todas as faixas etárias Saber a diferença dos sintomas da influ…