Home Saúde Rebouças é a cidade com segundo caso de H1N2 em 2020; vírus tem potencial epidêmico

Rebouças é a cidade com segundo caso de H1N2 em 2020; vírus tem potencial epidêmico

0
AGÊNCIA REBOUÇAS- Rua: José Afonso Vieira Lopes, 303 - Centro, Tel (42) 3457-1100

O Paraná registrou mais um caso de H1N2, vírus Influenza A, no interior do estado. Neste sábado (19), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) confirmou o diagnóstico positivo em uma menina de quatro anos, moradora da cidade de Rebouças, na região Centro-Sul.

É o segundo caso descoberto do vírus, que possui potencial epidêmico, no Paraná durante este ano. O primeiro foi identificado no mês de abril, em Ibiporã, também no interior do estado, em uma mulher de 22 anos, que se recuperou rapidamente.

De acordo com a Sesa, a família da criança infectada reside na área rural de Rebouças. Os pais levaram a garota para atendimento no Hospital Darcy Vargas, no dia 16 de novembro, com febre de 39ºC, falta de ar, desconforto respiratório, coriza e dor de cabeça. Foi coletada amostra para pesquisa de vírus respiratório, avaliada com detecção do vírus como Influenza A pelo Laboratório Central do Estado (Lacen).

A criança infectada está bem, sendo monitorada em casa.

A amostra foi enviada para o Laboratório de Referência Nacional, da IOC-Fiocruz do Rio de Janeiro, que fez o sequenciamento do genoma viral completo e com determinação do subtipo H1N2.

Como a ocorrência é de notificação compulsória, o Ministério da Saúde vai comunicar à Organização Mundial da Saúde (OMS) e Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

Profissionais das áreas técnicas da Vigilância em Saúde do Paraná, do Laboratório Central do Estado,  Ministério da Saúde,  Ministério da Agricultura e Fiocruz articulam ações de investigação e controle do caso.

Uma equipe do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) e da Divisão de Vigilância das Doenças Transmissíveis do Estado esteve, durante esta semana, em Rebouças realizando a análise retrospectiva do caso, coleta de novos materiais e pesquisa junto a rede de contatos da família da criança infectada. O trabalho teve apoio da Secretaria Municipal de Saúde de Rebouças e da 4ª. Regional de Saúde de Irati.

“Em meio à pandemia da Covid-19, qualquer novo vírus com potencial epidêmico identificado merece toda a atenção e imediata implementação de medidas de prevenção e controle”, afirma o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

O H1N2 é um subtipo do vírus Influenza A e, neste momento, o Laboratório da Fiocruz faz a análise filogenética para compreensão detalhada da cepa encontrada.  “É uma medida fundamental, pois temos que trabalhar com todos os cenários epidemiológicos e, inclusive, com a possível emergência do vírus no hospedeiro humano. Espera-se que isso não aconteça e que o ciclo seja encerrado neste único contaminado”, explica a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde, Acácia Nasr.

INFLUENZA H1N2 | CONHEÇA OS SINTOMAS, TRATAMENTO E COMPLICAÇÕES

influenza H1N2 é um subtipo do vírus da gripe A que é transmitido de porcos para seres humanos. Vale ressaltar que o vírus da influenza A é responsável por grandes pandemias.

Esse tipo A, é encontrado em humanos e espécies de animais como:

  • Suínos
  • Cavalos
  • Mamíferos marinhos
  • Aves

Existem vários subtipos do vírus influenza A e alguns circulam de forma sazonal infectando humanos, podendo citar o A(H1N1)pdm09 e o A(H3N2).

Porém, alguns subtipos que também infectam humanos, como o A(H5N1), A(H7N9), A(H10N8), A(H3N2v) e A(H1N2v), podem causar doenças graves.

Sintomas H1N2

Falando especificadamente dos sintomas da variação H1N2, pode-se citar:

  • Garganta inflamada
  • Dor do músculo
  • Dor de cabeça
  • Nariz ralo
  • Febre
  • Tosse
  • Mal-estar geral
  • Olhos molhando
  • Bloqueio nasal
  • Dor articular
  • Fadiga
  • Frios
  • Garganta, nariz e olhos vermelhos
  • Perda do apetite
  • Complicações causadas pela H1N2

    influenza H1N2, pode causar algumas complicações para as pessoas que estão infectadas. Confira:

    • As crianças possuem risco de apreensão febril
    • Se a pessoa possui asma pre-existente ou doença pulmonar obstrutiva crônica, podem se agravar
    • Uma parada cardíaca pre-existente pode ser agravada também
    • Pode causar pneumonia
    • Pode gerar complicação para o feto
    • Pode causar morte

    Tratamento da H1N2

    O tratamento da influenza H1N2, é feito com medicamentos para aliviar alguns sintomas. Além de ser importante que a pessoa se mantenha hidratada.

fonte: SESA |Paraná Portal|Ricmais

 

 

Comentários estão fechados.

Veja Também

Rebouças – Secretária de Saúde rebate comunicado do Hospital Darcy Vargas

Ela contesta a publicação do hospital, que a alegada justificativa para a demora no atendi…