Home Geral Entenda as principais críticas ao projeto de lei sobre o Imposto de Renda

Entenda as principais críticas ao projeto de lei sobre o Imposto de Renda

0

O projeto de lei que trata de mudanças no Imposto de Renda tem sido uma aposta do Poder Executivo, principalmente para ajudar a pagar o Auxílio Brasil. Mas a insatisfação com o projeto tem sido praticamente uma unanimidade entre parlamentares e especialistas.

Segundo o relator da medida no Senado, Angelo Coronel (PSD-BA), não dá para aproveitar praticamente nada do projeto atual, principalmente porque não foram levadas em conta as alterações da inflação.

“O governo pretende fazer uma correção da tabela do Imposto de Renda Pessoa Física, que eu não concordo. Acho que deveria corrigir pelo índice inflacionário, porque todas as pessoas físicas quando chegam no mercado, as mercadorias estão todas com os preços altos em virtude da inflação. Nós também temos que preservar o poder de compra de todos os consumidores do Brasil.”

(continua após publicidade)
no BAR DO BIGODE

 
Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 66)
Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 64)

De acordo com o projeto, a faixa de isenção do Imposto de Renda Pessoa Física passaria de R$ 1.903,98 para R$ 2.500 mensais, o que corresponde a uma correção de 31,3%.

Para a advogada e influenciadora digital Maria Carolina Gontijo, popularmente conhecida como Duquesa de Tax, o momento atual não exige apenas uma atualização da tabela. Além disso, ela defende mais análise sobre o tema.

“A reforma do Imposto de Renda não é uma atualização simples da tabela. Ela deveria ter vindo com muito mais mudanças, mais robusta do que na realidade veio. A gente precisa ter uma discussão mais adulta sobre o ponto, juntamente com a sociedade.”

A proposta conta com um trecho que visa mudar a tributação sobre distribuição de dividendos. Este ponto é um dos mais criticados. De acordo com a Confederação Nacional da Indústria, a CNI, as alíquotas sugeridas de 26% mais 15% da distribuição de dividendos provocam uma elevação de tributação de 34% para 37,1%.

Comentários estão fechados.

Veja Também

ENTREVISTA: Especialista esclarece “todo comportamento revela uma falta!”

O jornalista Clayton Burgath  falou sobre o tema, com Beatriz Montenegro, Pedagoga, Neurop…