Home Geral Previsão de safra avalia impacto das chuvas nas lavouras

Previsão de safra avalia impacto das chuvas nas lavouras

0
AGÊNCIA REBOUÇAS- Rua: José Afonso Vieira Lopes, 303 - Centro, Tel (42) 3457-1100

O Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento divulgou sua Previsão Subjetiva de Safra (PSS), revelando que as intensas chuvas de outubro tiveram um impacto notável nas lavouras do Sul do Paraná, particularmente nas culturas de cereais de inverno, como trigo e cevada, da safra 2022/2023. O trigo viu uma redução significativa em sua estimativa de produção em relação ao mês anterior, com uma expectativa de 3,86 milhões de toneladas. As chuvas excessivas e as doenças foram fatores determinantes para a queda da produtividade, afetando não apenas o volume, mas também a qualidade do trigo colhido.

No entanto, na região Norte do estado, onde a maioria das principais culturas da safra 2022/2023 já foi colhida, os impactos das chuvas foram limitados até o momento. As lavouras, como a mandioca e a cana-de-açúcar, estão em boas condições, com a maioria das áreas colhidas e poucas perdas. A safra 22/23, apesar da redução na produção de cereais de inverno, alcançou um bom desempenho, totalizando 45,9 milhões de toneladas, com perspectivas igualmente positivas para o ciclo 2023/2024, desde que as condições climáticas permaneçam favoráveis para as culturas de soja e milho.

No que diz respeito à safra 2023/2024, as culturas nas regiões do Sul do estado enfrentaram mais desafios devido ao clima, enquanto o Norte permaneceu relativamente incólume. No Sul, culturas importantes, como o feijão, viram redução na qualidade e produtividade, e algumas áreas podem precisar de replantio para se recuperar. A produção de trigo também foi impactada, com um corte nas estimativas, refletindo em preços mais altos para o trigo de boa qualidade.

No que se refere a frutas, as chuvas afetaram os pomares no Paraná, com dificuldades no controle de doenças, especialmente nas uvas, maçãs e tangerinas. No entanto, espera-se que um clima mais estável minimize esses impactos nas próximas semanas.

As lavouras de hortaliças tiveram diferentes destinos, com a segunda safra de batata colhida sem grandes problemas, enquanto a primeira safra apresentou condições variadas, podendo ser comprometida se o clima não se estabilizar. A cebola também sentiu os efeitos das chuvas, com aumento nos preços no atacado. Quanto ao tomate, a segunda safra de 22/23 está totalmente plantada, com colheita em andamento, e a produção está próxima das expectativas iniciais.

No geral, as chuvas de outubro impactaram de forma desigual as diferentes regiões e culturas do Paraná, destacando a importância das condições climáticas na agricultura e na economia da região.

Comentários estão fechados.

Veja Também

Nova frente fria atinge o Sul do Brasil com chuvas intensas, temporais e ressaca

Uma nova frente fria avança pelo Sul do Brasil, trazendo consigo um clima severo que inclu…