Home Geral Governo vai implantar programa de combate a crimes virtuais contra crianças

Governo vai implantar programa de combate a crimes virtuais contra crianças

0
clique aqui e receba nossas notícias:

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho, e o Ministério da Mulher e Direitos Humanos firmaram nesta sexta-feira um acordo técnico para a implantação do Programa Reconecte Paraná, de combate a crimes virtuais contra crianças. O termo foi assinado pelo secretário da Justiça, Ney Leprevost, e a secretária Nacional da Família, Angela Vidal Gandra, durante o webinar Programa Reconecte em Foco, que teve a participação da ministra Damares Alves. O Paraná já havia formalizado a adesão ao programa, que é proposto pelo Ministério, e agora se torna o primeiro estado brasileiro a formalizar sua implantação. O acordo técnico para implementação conjunta do Reconecte busca o desenvolvimento de ações para o uso inteligente das tecnologias digitais nos aspectos da saúde, família, educação, segurança e da cultura. A parceria visa promover novas versões do Curso Detox Digital, que é vinculado à ação cinco do Pacto Infância Segura do Paraná; aplicar o curso de capacitação Ensino a Distância, da Secretaria Nacional da Família, do Programa Reconecte para os servidores dos Escritório Regional da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, com vagas extensivas a profissionais de toda a rede de proteção; e nova capacitação para famílias e adolescentes, através de reunião de pais ou seminário sobre o tema. Também serão desenvolvidas ações que valorizem atividades culturais, artísticas e esportivas para crianças e adolescentes a fim de prevenir o uso compulsivo de tecnologias digitais. O Programa também tem o foco para o enfrentamento e a prevenção dos riscos e efeitos nocivos do uso inadequado, e até criminoso, das tecnologias, sempre seguindo os eixos da saúde, cultura digital, tecnologia e dignidade humana, segurança digital e educação.

Comentários estão fechados.

Veja Também

COMENTÁRIO – O negacionista continua “galopando” em sua visão unilateral