Home Saúde Especialista explica aumento de casos de Mal Súbito no Verão

Especialista explica aumento de casos de Mal Súbito no Verão

0
AGÊNCIA REBOUÇAS- Rua: José Afonso Vieira Lopes, 303 - Centro, Tel (42) 3457-1100

O mal súbito é uma expressão utilizada para especificar casos que requerem o atendimento médico iminente, como infarto, AVC, arritmia cardíaca, ataques cardíacos e etc.

No verão, estes casos podem se intensificar devido a alguns fatores. Ocardiologista  Dr. Elcio Pires Junior , esclarece as principais dúvidas sobre esse grave problema.

PORTAL: Dr. Elcio Pires Junior, como cirurgião cardiovascular e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, poderia nos explicar como o verão pode contribuir para o aumento de casos de mal súbito?

Dr. Elcio Pires Junior: Certamente. No verão, observamos um aumento nos casos de mal súbito, em parte devido a fatores como a mudança de hábitos durante as férias e o agravamento do calor. Durante essa estação, as pessoas tendem a sair da rotina, adotando comportamentos menos saudáveis, como uma alimentação inadequada, consumo excessivo de álcool, tabagismo e sedentarismo. Além disso, o calor contribui para a vasodilatação, aumentando o risco de eventos cardíacos.

PORTAL: O levantamento do INC revelou um aumento expressivo nos casos de infarto nos últimos 14 anos, especialmente entre homens. Como o verão pode influenciar esses números?

Dr. Elcio Pires Junior: O aumento nos casos de infarto, especialmente entre homens, durante o verão, está relacionado ao relaxamento dos cuidados com a saúde nesse período. As pessoas, ao saírem da rotina durante as férias, muitas vezes exageram em comportamentos prejudiciais à saúde cardiovascular. O consumo de alimentos não saudáveis, bebidas alcoólicas e o tabagismo aumentam, contribuindo para o aumento desses eventos cardíacos.

PORTAL: Considerando a faixa etária, você mencionou que até os 35 anos a principal causa de mal súbito é de origem cardíaca. Após essa idade, os problemas ligados à doença arterial coronariana tornam-se mais prevalentes. Pode explicar essa transição?

Dr. Elcio Pires Junior: Certamente. Até os 35 anos, os casos de mal súbito geralmente estão associados a problemas cardíacos, como arritmias. Após essa idade, a prevalência de doenças arteriais coronarianas aumenta, tornando-as a principal causa de mal súbito. Essa transição reflete a evolução natural dos fatores de risco ao longo da vida.

PORTAL: No que diz respeito aos jovens, você destacou que o uso de drogas e esteróides pode desencadear arritmias, contribuindo para mortes súbitas. Como podemos abordar esses desafios específicos entre a população mais jovem?

Dr. Elcio Pires Junior: É crucial aumentar a conscientização sobre os riscos associados ao uso de drogas e esteróides entre os jovens. O uso indiscriminado dessas substâncias pode levar a arritmias malignas, taquicardia ventricular e fibrilação ventricular, resultando em parada cardíaca. Educação e orientação são fundamentais para evitar essas tragédias.

PORTAL: Quais sinais de alerta as pessoas devem estar atentas em relação ao mal súbito, especialmente durante o verão, e como devem agir ao perceber esses sintomas?

Dr. Elcio Pires Junior: É essencial que as pessoas estejam cientes dos sinais de alerta, como desmaio, dor no peito, palpitações, falta de ar, dor de cabeça intensa, convulsões, fraqueza, sudorese e tremores. Ao apresentar esses sintomas, a busca por ajuda médica imediata é crucial. O tratamento precoce pode fazer a diferença na prevenção de complicações futuras.

PORTAL: Além disso, considerando a predisposição genética, como as pessoas podem se prevenir contra o mal súbito?

Dr. Elcio Pires Junior: A prevenção é a chave, mesmo em casos com predisposição genética. O acompanhamento médico regular, com exames anuais, é fundamental, especialmente se houver histórico familiar de problemas cardíacos. Além disso, a adoção de hábitos saudáveis, como a prática regular de atividades físicas, alimentação equilibrada, hidratação adequada, redução do estresse, abstinência do tabagismo e controle eficaz de fatores de risco, como colesterol, hipertensão e diabetes, são medidas essenciais.

Dr. Elcio Pires Junior é  Coordenador da Cirurgia Cardiovascular nos Hospitais da Rede D’Or: São Luiz Osasco, Alphamed e Hospital Central Sul; Coordenador da Cirurgia Cardiovascular e Cardiologia do Hospital Bom Clima de Guarulhos; Cirurgião Cardiovascular do Hospital Hospitalis de Barueri e Cirurgião Cardiovascular do Hospital Blanc de São Paulo. É membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular e membro internacional da The Society of Thoracic Surgeons dos EUA. Especialista em Cirurgia Endovascular e Angiorradiologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

 

Comentários estão fechados.

Veja Também

Rebouças – Secretária de Saúde rebate comunicado do Hospital Darcy Vargas

Ela contesta a publicação do hospital, que a alegada justificativa para a demora no atendi…