Home Geral Casos de violência doméstica poderão ser denunciados em farmácias.

Casos de violência doméstica poderão ser denunciados em farmácias.

0

O Conselho Nacional de Justiça e a Associação dos Magistrados Brasileiros lançam nesta quarta-feira, 10 de junho, a campanha Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica.

A ação conta também com a parceria da Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Dados revelam que a violência contra a mulher aumentou em meio à pandemia.

Em abril, quando as medidas de isolamento social impostas para conter a pandemia do novo coronavírus já duravam cerca de um mês, a quantidade de denúncias de violência contra a mulher recebidas pela central 180 cresceu quase 40% em relação ao mesmo mês de 2019, segundo dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Para comparação, antes da pandemia, em fevereiro, o crescimento registrado, na comparação com o ano anterior, tinha sido de menos de 15%.

Apesar dos chamados para a central 180 terem aumentado, autoridades sabem que muitos casos acabam não sendo denunciados.

Muitas vezes, a vítima, acuada pelo agressor, fica sem conseguir ajuda – com o confinamento, esse tipo de situação se agravou.

A campanha Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica tem por objetivo ampliar as possibilidades de pedido de ajuda.

Bastará à mulher vítima de violência mostrar um X vermelho na palma da mão, que pode ser feito com batom ou caneta, por exemplo, para que o atendente ou o farmacêutico entenda que se trata de uma denúncia.

Pelos protocolos, a polícia será acionada e a vítima, acolhida com segurança.

O atendente ou farmacêutico serão apenas comunicantes; não terão responsabilidade de figurar como testemunha da ocorrência.

Cerca de 10 mil farmácias de todo o país são parceiras na iniciativa.

Comentários estão fechados.

Veja Também

Presidência da República divulga documento sobre como realizar a transição de governos municipais

O primeiro turno das eleições deste ano está marcado para o dia 15 de novembro, à partir d…