Home Notícias Regionais Vereador de Ponta Grossa é preso suspeito de agredir mulher em uma chácara

Vereador de Ponta Grossa é preso suspeito de agredir mulher em uma chácara

0
AGÊNCIA REBOUÇAS- Rua: José Afonso Vieira Lopes, 303 - Centro, Tel (42) 3457-1100

Um vereador de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, foi preso em flagrante na madrugada desta sexta-feira (16 de julho), acusado de violência doméstica contra a mulher. O político, que se chama Izaias Salustiano, é filiado ao PSB e a vítima é mãe de três filhos do parlamentar.

A agressão teria acontecido em um churrasco numa chácara da cidade. O vereador estava acompanhado de outra mulher quando a mãe de seus filhos chegou ao local, o que deu início a uma uma discussão entre os dois, que resultou numa troca de agressões.

Na sequência, a Guarda Municipal foi acionada e encaminhou vítima e suspeito para a delegacia. No local foram identificadas lesões corporais nos dois e o parlamentar foi autuado por lesão corporal no âmbito de violência doméstica, com fiança arbitrada em R$ 4,4 mil – valor que já foi pago. Além disso, a mulher agredida também fez um pedido de medida protetiva contra o político.

Em nota, o vereador afirmou que está separado da mulher e alegou ainda não ter histórico de agressão contra qualquer mulher. Ele também disse ter sido surpreendido pela presença dela na chaácara e acusou-a de não aceitar a separação de forma saudável e natural.

A vítima, por outro lado, afirma que ainda tem união estável com o político.

Confira, na íntegra, a nota divulgada pelo vereador:

“Desde 2020, sou separado de fato e de direito. Lamentavelmente, a separação não tem sido encarada pela minha ex-esposa de forma saudável e natural, o que infelizmente é normal em muitos relacionamentos. Sei que ela tem tido muita dificuldade de encarar a situação da separação, em especial, porque temos 3 filhos juntos.

Durante a noite desta quinta-feira (15), eu estava numa chácara na região do Kalinoski, na companhia de três pessoas. Uma delas, o proprietário do imóvel. Estávamos fora da casa, ao redor da churrasqueira, conversando e se alimentando.

Por volta das 23 horas fomos surpreendidos com a presença da minha ex-esposa que havia adentrado a chácara, sem autorização. De posse de um porrete de madeira, bastante alterada e nervosa, ela passou a danificar meu veículo e agredir as pessoas que comigo estavam.

Durante toda a situação, para evitar danos físicos maiores, procurei conte-la durante suas agressões. Por isso, estou ferido nos braços e na barriga.

Quando retornei a minha casa, encontrei a polícia na frente da minha porta. Infelizmente, minha ex-esposa já tinha contado a sua versão dos fatos.

Logo após, tive de comparecer perante a Autoridade Policial para esclarecer os todos os fatos, quando foi lavrado Boletim de Ocorrência.

Na delegacia, prestei todos os esclarecimentos necessários e mostrei minhas lesões, quando a autoridade policial agendou exame de corpo de delito, e perícia no veículo, que será providenciada no decorrer do dia.

Todas as atitudes e ações de minha ex-esposa, motivadas por sentimentos negativos, como raiva, ódio e rancor, estão devidamente registradas em vídeo.

Por fim, esclareço que não tenho nenhum histórico de agressão contra a mulher e jamais imaginaria passar por uma situação como essas. Em toda a minha vida profissional ou política jamais fui agressivo com qualquer pessoa que seja, homem ou mulher.”

*BemParaná

Comentários estão fechados.

Veja Também

Rio Azul: Audiência debateu sobre mais segurança pública

Na noite de 21 de fevereiro, na Câmara de Vereadores de Rio Azul  ocorreu Audiência Públic…