Home Saúde Saúde de Rebouças – quando deixamos de fazer a nossa parte

Saúde de Rebouças – quando deixamos de fazer a nossa parte

0

 500 encaminhamentos foram agendados, mas os pacientes simplesmente não foram realizar os exames, ou em outros casos, não foram buscar o resultado

Por vezes reclamamos, reclamamos…. Mas e quando o sistema de Saúde faz a parte dele, e NÓS não fazemos a nossa, como fica?
Vejamos o caso dos chamados exames e consultas especializadas – que são realizadas fora do município. Em muitas situações é comum ouvirmos nos noticiários que usuários do sistema de saúde têm de aguardar por meses, para poder realizar um exame dessa natureza.
Rebouças, segue na contramão desse fato. Senão vejamos: somente em 2019, por meio da Secretaria Municipal de Saúde foram viabilizados os seguintes exames especializados:
– 683 mamografias
– 28 Ressonâncias
– 04 Polissonografias
– 156 Próteses dentárias no CEO
– 1.185 Ecografias (sem mencionarmos as gestantes, que gira entorno de 45 a 60 Ecografias/mês)
– 1.580 exames diversos (colonoscopia, EDA, teste ergométrico, oftalmo e expirometria)
-1.320 consultas com dentista no CEO
– 188 Tomografias.
Não bastasse isso, foram (consultas):
– 15 Bucomaxilo
– 13 Bariátricas
– 44 em cirurgia pediátrica
– 115 em cirurgia geral
– 59 Vascular
– 275 Vascular
– 203 Dermatologia
– 61 Endócrino
– 27 Gastro
– 61 Gestação de alto risco
– 08 Infectologia
– 04 Hematologia
– 28 Nefrologia
– 15 Neurocirurgia
– 152 Neurologia
– 122 Psiquiatria
– 393 Ortopedia
– 829 Oftalmologia
– 86 Oncologia
– 143 Otorrino
– 162 Pediatria
– 113 Urologia
– 146 consultas em ginecologia
– 45 consultas cirurgia ginecológica
– 06 Pneumologia
– 06 Reumatologia e,
– 06 cirurgias plásticas reparadoras
Sabemos que conseguir agendar consultas e exames especializados não é algo fácil. Portanto, a pergunta que se faz é: por que 500 encaminhamentos foram agendados, mas os pacientes simplesmente não foram realizar os exames, ou em outros casos, não foram buscar o resultado dos exames junto ao setor competente (na secretaria municipal de Saúde)? Essa é a questão!
Ou seja, um enorme trabalho praticamente “em vão”, pois, o maior interessado (paciente) não apareceu!
Assim realmente não dá para reclamar!
A equipe local que atua no setor de agendamento de consulta é composta por cinco profissionais (desde a recepção, agendamento até o motorista que transporta esses pacientes, para consultas especializadas). Somente por esse número já dá para imaginar como é complexo um único agendamento especializado.
A Secretaria Municipal de Saúde de Rebouças em 2019, dispendeu R$ 65 mil/mês junto ao Consórcio Intermunicipal de Saúde, entre exames, consultas e cirurgias. Além disso, foram mais R$ 15 mil em laboratório, e R$ 07 mil em próteses dentárias. Ou seja, um total de R$ 87 mil reais.
De acordo Marcia de Freitas, do setor de marcação de consultas, da Secretaria Municipal de Saúde, há ainda uma gama de especialidades e exames de alta complexidade que são liberados pelo Estado.
“Quero ressaltar que todos esses exames e consultas realizadas foi graças ao trabalho conjunto de toda a equipe, contando claro com o apoio da atual administração municipal (prefeito Luiz Zak) e da secretária Tania Selhorst”, comenta Marcia.
Mas, voltamos a questão: 500 encaminhamentos foram agendados, mas os pacientes simplesmente não foram realizar os exames, ou em outros casos, não foram buscar o resultado dos exames junto ao setor competente.
Depois reclamamos, certo! Mas muitas vezes não fazemos a nossa parte. É para se pensar!

Clayton Burgath
jornalista

Comentários estão fechados.

Veja Também

Se a vacina não chegar, segunda onda da Covid-19 no Brasil começará em março

Os casos de Covid-19 devem diminuir a partir de outubro no Brasil e no Hemisfério Sul, em …