Home Geral Saiba como funcionam as bandeiras de sinalização do Corpo de Bombeiros no litoral

Saiba como funcionam as bandeiras de sinalização do Corpo de Bombeiros no litoral

0
AGÊNCIA REBOUÇAS- Rua: José Afonso Vieira Lopes, 303 - Centro, Tel (42) 3457-1100

Neste verão, o litoral do Paraná está em foco com medidas de segurança intensivas. Com 95 pontos monitorados em cinco municípios, a presença de 100 guarda-vidas civis e 677 bombeiros militares promete segurança nas praias de Antonina, Morretes, Pontal do Paraná, Matinhos e Guaratuba.

A atenção é direcionada para a bandeira dividida em vermelho e amarelo, um sinal claro de vigilância constante. Esta marca representa áreas protegidas e sob o olhar atento dos guarda-vidas, uma garantia de segurança para os banhistas. É um verão com cuidados redobrados para garantir momentos tranquilos e seguros à beira-mar.


Bandeira verde

A bandeira verde é um símbolo de condições ideais para o banho, indicando um risco mínimo de incidentes. Quando essa bandeira está hasteada, é um sinal de que as condições são favoráveis e oferecem segurança aos banhistas.

Bandeira amarela

Por outro lado, a bandeira amarela funciona como um alerta, indicando a presença de fatores de risco que demandam atenção dos frequentadores. Ela sinaliza uma cautela maior, apontando situações que exigem cuidado por parte dos veranistas.

Bandeira vermelha/Bandeira preta

Já a bandeira vermelha é um alerta mais grave, indicando locais inadequados para o banho, onde há alto risco de afogamento. Quando essa bandeira está erguida, é essencial evitar entrar na água, pois representa um perigo considerável.

A bandeira preta, por sua vez, aponta a ausência de postos fixos de guarda-vidas, o que aumenta significativamente os riscos em casos de afogamento. Locais onde essa bandeira está presente não são recomendados para banho, pois a falta de vigilância torna o ambiente perigoso.

O Corpo de Bombeiros utiliza a bandeira duplo vermelha para interditar praias devido a condições de segurança como chuvas intensas, ressacas, raios ou presença elevada de águas-vivas. Nessas situações, é proibido permanecer na praia, inclusive para os guarda-vidas.

É crucial não tentar resgatar alguém em risco se não estiver capacitado para tal. A orientação é ligar para o 193 e, se possível, oferecer um objeto flutuante para a vítima.

Em outras fontes de água, como rios, evitar saltos em locais desconhecidos, especialmente em profundidades desconhecidas ou áreas com pedras. Cachoeiras após chuvas intensas podem apresentar perigosas trombas d’água, exigindo atenção extra.

Comentários estão fechados.

Veja Também

Alerta de Neve no Paraná: Previsões para Julho de 2024

O Paraná está sob um alerta de neve para julho de 2024, emitido por institutos de meteorol…