Home Geral Resistência elétrica de chuveiros e torneiras: é preciso atenção na escolha do dispositivo

Resistência elétrica de chuveiros e torneiras: é preciso atenção na escolha do dispositivo

0
AGÊNCIA REBOUÇAS- Rua: José Afonso Vieira Lopes, 303 - Centro, Tel (42) 3457-1100

Você sabia que a vida útil de uma resistência elétrica é de cerca de 2.160 horas de uso? Em um chuveiro, isso equivale a cerca de 12.950 banhos de 10 minutos.

No geral, o dispositivo dura mais de dois anos – e além da frequência com que é acionado, outros fatores contribuem com o seu desgaste, como por exemplo, o contato com o cloro da água, que pode corroer os componentes. Se for acionada em um ambiente seco, fatalmente a resistência queima – além disso, as condições da fiação elétrica e a tensão elétrica que chega até o dispositivo também são determinantes no desempenho da sua função de aquecer a água de duchas e torneiras.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Como qualquer manuseio de equipamentos elétricos, o ideal é que a troca da resistência seja feita por um profissional capacitado para tal trabalho. Se precaver com a compra do dispositivo correto e com as medidas que garantam a segurança de quem vai fazer a substituição é indispensável. “Prezar pela integridade do consumidor é imprescindível. Por isso, nas embalagens das nossas resistências há todo o manual para troca e uso, que também está disponível no nosso site, conforme as especificações de cada peça”, comenta Enio Bernardes, diretor da Sintex,  indústria de duchas e torneiras elétricas.

A primeira dica do executivo quanto à troca do dispositivo é saber a tensão do equipamento que vai recebê-lo: se é 220V ou 127V. A potência do aparelho também precisa ser anotada. “Essas informações devem estar no que chamamos de carcaça do produto: na parte de trás, na parte superior, em uma etiqueta ou em alto relevo na peça”, explica Enio.

Outra questão importante é saber identificar como é o seletor de temperaturas do aparelho, pois a resistência é diferente para produtos com seletor elétrico e eletrônico. “Os chuveiros e torneiras elétricas geralmente têm três e quatro temperaturas, com estágios bem definidos por um click. Já os eletrônicos possuem um potenciômetro com regulagem deslizante, sem cliques intermediários”, orienta o diretor da Sintex, lembrando que uma boa estratégia é tirar uma foto da resistência a ser trocada para efetuar a compra de uma nova.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Diferenciação por cores facilita escolha do consumidor

No mercado, há uma grande variedade de resistências – e para simplificar para o consumidor, a Sintex diferencia os dispositivos por cores: a preta é para chuveiros ou torneiras elétricas de três temperaturas; a azul é para os aparelhos de quatro temperaturas; e a bege para chuveiros e duchas elétricas que possuem regulagem eletrônica de temperatura. “Chegamos a essas definições para que seja possível usar a mesma resistência Sintex de um chuveiro elétrico em uma torneira elétrica e vice-versa. Isso facilita para o consumidor, que consegue encontrar mais assertivamente o que procura, e para o lojista, que elimina todas as outras opções disponíveis no mercado”, conclui Enio.

Comentários estão fechados.

Veja Também

Alerta amarelo: PR tem ventos intensos e possibilidade de alagamentos na segunda

O Paraná vai entrar em alerta amarelo a parti das 0h, desta segunda-feira (8). O aviso é d…