Home Notícias Regionais Rebouças – Prefeitura envia ao Legislativo PL sobre Plano de Arborização Urbano

Rebouças – Prefeitura envia ao Legislativo PL sobre Plano de Arborização Urbano

0

A prefeitura de Rebouças, encaminhou ao Legislativo, para análise em 21 de junho;  Projeto de Lei (PL) 023/22, que trata sobre o Plano de Arborização Urbano do Município de Rebouças.

Segundo o prefeito Luiz Zak, o que se busca com referido plano, é dar diretrizes para a arborização urbana, atendendo a pedidos emanados da sociedade local e do Ministério Público através do GAEMA.

O Plano de Arborização Urbano do Município de Rebouças — PR, destinado a implantação da política de plantio, preservação, manejo e expansão da arborização da área urbana do Município de Rebouças/PR, conforme documento publicado no site oficial do Município de Rebouças, podendo acessado no seguinte link: https://reboucas.pr.gov.br/cidadao/plano-de-arborizacao-urbano

Foi realizado um inventário de árvores de ruas, sendo os dados obtidos nos meses de setembro e outubro de 2021. No inventário da arborização foram contabilizadas 922 árvores urbanas distribuídas pelas vias públicas do município. Foram identificadas 65 espécies, sendo a maioria delas, de origem nativa.

Dentro os inúmeros problemas levantados, os principais são:

I – Ruas sem calçadas e pouco arborizadas: Algumas ruas, mesmo totalmente habitadas, não apresentam passeios e/ou vegetação. Em muitos locais as árvores existentes são praticamente apenas aquelas plantadas nos lotes particulares;

II – Escolha inadequada de espécies:   A Portaria IAP nº 125/09, reconhece a Lista Oficial de Espécies Exóticas Invasoras para o Estado do Paraná, e a COPEL reconhece as árvores não indicadas para plantio na arborização de ruas e dentre as espécies levantadas no Inventário de Arborização do município de Rebouças, foram apontadas as seguintes espécies;

III – Manejo incorreto: O manejo incorreto resulta em árvores danificadas, causadoras de problemas e passíveis de causar danos às calçadas, muros, vias e rede elétrica.

A poda é o principal meio de condução de árvores, e também a principal causa de danos, de forma a propiciar a entrada de patógenos e parasitas. Os demais tratos culturais de manejo e conservação das vias, também podem ser causadores de injúrias caso não seja tomado os devidos cuidados.

Outro fato, é a degradação da calçada ocasionado pelas raízes das Árvores. Além disso, a questão da altura das árvores, interferindo na rede elétrica do município.

“O Plano Diretor de Arborização Urbana tem como uma de suas prioridades incentivar o plantio de espécies arbóreas nativas regionais no município para promover o melhor equilíbrio ecológico e abrigo à avifauna regional, além dessas espécies se adaptarem ao clima e às condições da região apresentando um crescimento vigoroso”, destaca o prefeito.

Continua após publicidade

 

O plantio de espécies exóticas não é recomendado, pois, além de não ser um atrativo para a avifauna silvestre local, podem alterar sistemas naturais através da contaminação biológica causando danos a um dado ecossistema, provocando mudanças em seu funcionamento, não permitindo sua recuperação natural.

Também não é recomendado o plantio de espécies frutíferas em passeios públicos, praças, canteiros centrais, enfim, em áreas públicas, pois essas espécies causam conflitos na comunidade devido ao acúmulo de frutos na calçada e a possibilidade de causar acidentes por deixar o piso escorregadio.

 

Comentários estão fechados.

Veja Também

Rio Azul – Dupla JAIR E JOSIMAR vencem o 1º Canta Rio

Na noite de 25 de junho, no  Pavilhão da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, com início às …