Home Notícias Regionais REBOUÇAS – Em recuperação judicial, Energy retoma produção e tem faturamento médio de 40 milhões ao ano

REBOUÇAS – Em recuperação judicial, Energy retoma produção e tem faturamento médio de 40 milhões ao ano

0

A Energy Condutores, é umas das principais industrias do segmento, atuante na região sul do país. Constituída em 1997, pelo nome de Aneflex Fios e Cabos, que posteriormente transformou-se em Energy Condutores de Energia, a empresa desde os primeiros anos de atividades já demonstrou sua promissora trajetória no setor industrial da região.
Apesar do efetivo crescimento, a crise econômica de 2014, também atingiu as finanças da empresa. A queda produtiva reflexo da recessão econômica do setor da construção civil, foi um os fatores cruciais que frearam ascensão da empresa, somado a situações desastrosas do período enfrentadas; como a enchente de 2014 que atingiu a região, e, deixou o parque fabril da empresa imerso, causando prejuízos milionários diante da perda de maquinário, e a paralização da produção por dias; bem como, a elevação das taxas de juros e falta da liquidez do mercado, desenharam a crise ora combatida.

Paulo Roberto Roveda, analista de vendas da empresa, atuante há 10 anos – “ Trabalhar em uma empresa como esta é um desafio bastante grande, visto que ela atua em vários estados do país. A capacidade semanal de produção é um dos exemplos do potencial da empresa, que gera empregos e divisas ao município”, diz.

Sua marca consolidada no mercado nos últimos anos, é resultado do exime trabalho de todos os profissionais envolvidos junto a recuperação judicial da empresa, em especial, da empresa Gestora, Monere Empresarial, responsável pela administração desde 2017, que firmou o sucesso da recuperação judicial.
A Energy Condutores, destaca-se por possuir um corpo estrutural de boa qualidade, bem como, parque fabril com ótima capacidade, boas instalações e automações que resultam na qualidade elevada da produção, e que destacam a empresa no seu setor.
A expressiva carteira de clientes da empresa, é outro ponto destaque, da recuperação econômico-financeira da empresa. Os resultados positivos são inquestionáveis. A projeção de faturamento para 2019 é de 40 milhões. O resultado prova a eficácia das medidas implantadas, e os meios suficientes para a recuperação da crise. Entretanto, o processo é moroso, e requer muito trabalho, estudo e um minucioso planejamento econômico, para gerenciar os reflexos da crise econômica que assombrou a empresa.
A medida apresentada ao setor pela Lei 11.101/2005, se popularizou durante a recessão econômica, destacando-se como um dos instrumentos efetivo aos empresários na tentativa de restruturação. Referido diploma visa proteger, temporariamente, empreendimentos viáveis que se encontram em situação financeira crítica a fim de permitir a continuidade das atividades.
A recuperação de uma empresa, preserva postos de trabalho, confere aos credores um maior retorno, incentiva a atividade econômica e permite que a empresa continue a desempenhar o seu papel na economia. O pedido de recuperação judicial requerido pela empresa, em tramite no juízo da vara cível de Rebouças, foi deferido em abril de 2015, e o plano de recuperação homologado em julho deste ano.

Martins Cordeiro dos Santos, operador de máquinas, trabalha na empresa há 10 anos, – “Faço o que gosto, e para mim a empresa sempre foi excelente”.

Em especial na Recuperação judicial da empresa Energy Condutores, o procedimento teve a implantação da Gestão Judicial, onde a administração da empresa em recuperação passa a ser realizada por profissionais especialistas em gerenciamento de crises. Certamente o fato contribuiu para os bons números que a empresa hoje apresenta.
A gestão judicial realizou junto a empresa um rigoroso e abrangente diagnóstico empresarial para revelar a viabilidade e apontar as medidas emergenciais necessárias para a recuperação. Após as constatações pertinentes e com um plano traçado, as atividades iniciadas e as ações vem sendo executadas, e os resultados são visíveis. Destaca-se que os profissionais buscaram com excelência, a execução de um projeto de reestruturação para tornar a empresa viável economicamente, não apenas renegociar as dívidas havidas, um dos fatos que justifica o sucesso da recuperação.
A empresa hoje opera com normalidade, ainda ajustando algumas operações, e realizando melhorias nos processos críticos do negócio, visando aumento da eficiência e garantia da qualidade do produto final. A recuperanda já passou por períodos de maiores dificuldades técnicas e operacionais, agora trabalha com mais estabilidade, com números reais, com eficiência e bons resultados.

Helison Solda, funcionário há 07 anos, atuando como operador de extrusora – “Fico feliz em trabalhar aqui. Gosto do que faço, e como Rebouças é uma cidade pequena, onde são poucas as oportunidades de trabalho, atuar numa empresa como essa realmente é muito bom”.

Contando com um corpo de maquinas e equipamentos de alta tecnologia na produção de condutores de alta e baixa tensão, tem destaque em seus produtos no setor. Seus principais clientes concentram-se no comércio atacadistas de materiais elétricos, bem como instaladoras elétricas, construtoras, empresas de engenharia, órgãos públicos e comércios varejistas . A solvência ainda está distante, mas o ponto de equilíbrio atingido é uma vitória, não só da empresa, mas de igual forma, representa o melhor interesse de todos os envolvidos.
A empresa hoje gera mais de 37 empregos diretos e 100 indiretos, é fonte produtora importante da região, gerando empregos, renda e recolhendo imposto com cifras substanciais. Este cita-se, um cenário tido como vitorioso, pelo menos do ponto de vista social da empresa.
Segundo os administradores, estima-se que pouco mais de 10% do montante devido já tenha sido quitado. A estimativa que em pouco menos de dez anos o plano de pagamento se conclua.
A empresa hoje está em perfeito funcionamento, mostrando ser perfeitamente possível sua recuperação, e seu restabelecimento econômico-financeiro.
A Energy Condutores, possui hoje condições de adimplir a totalidade das dívidas com sua própria operação e seguir sendo uma referência de geração de emprego e renda ao Município de Rebouças.

Comentários estão fechados.

Veja Também

Volta às aulas: primeiras cidades que receberiam o plano-piloto são Irati, Guarapuava ou União da Vitória