Home Notícias Regionais REBOUÇAS – Assaltantes do “Posto Maré” são condenados com penas entre 8 e 14 anos, em regime fechado

REBOUÇAS – Assaltantes do “Posto Maré” são condenados com penas entre 8 e 14 anos, em regime fechado

0

Doutor Oseas Vogler, representante do Ministério Público (MP) em atuação nesta comarca, informou à nossa reportagem, que com base em inquérito policial ofereceu denúncia em desfavor dos acusados: Adrian, Edson, Jeferson e Luis, sendo todos maiores de idade, residentes na cidade de Irati.
De acordo com a denúncia do MP, “no dia 06 de abril de deste ano, por volta das 02h30, no posto de combustíveis “Posto Mare”, localizado à margem da BR 153, em Rebouças; segundo a denúncia do MP, os  envolvidos, assaltaram o estabelecimento, mediante grave ameaça e violência à pessoa, exercida com emprego de arma de fogo. Na ocasião, os denunciados utilizaram um veículo Chevrolet/Classic LS,de cor prata, o qual estacionaram no pátio do posto, e estando na posse de uma arma de fogo (não apreendida em posse de um dos envolvidos), anunciaram voz de assalto, rendendo um funcionário, obrigando-o a deitar no chão. Durante a ação, dois dos denunciados permaneceram no veículo, e os outros três dirigiram-se até a vítima, a qual foi rendida. Os denunciados, questionaram a respeito das chaves da porta do estabelecimento, e mediante emprego de socos, chutes e pontapés causaram-lhe lesões múltiplas em região frontal e torácica, retirando-lhe as chaves do bolso para ter acesso ao interior da loja. Na sequência, subtraíram o valor de R$ 240,00 em notas diversas, além de várias garrafas de cerveja. Posteriormente, evadiram-se rumo à cidade de Irati, onde foram capturados.
Os réus foram presos em flagrante delito na data de 06/04/2020, e convertido em prisão preventiva como forma de garantia da ordem pública. Assim, foi proferida decisão concedendo prisão domiciliar com uso de aparelho de monitoração eletrônica ao Réu Luis em razão da situação pandêmica do Brasil, bem como, diante da notícia do estado de saúde do acusado (grupo de risco para Covid-19).
Assim , o Juiz da Comarca, James Byron Weschenfelder Bordignon ; diante de todo o exposto, julgou procedente a denúncia do MP e proferiu sentença condenatória aos réus Adrian, Edson, Jeferson e Luis, no crime tipificado no art. 157, §2º, inciso II e §2-A, inciso I, na forma do art. 29 do Código Penal; bem como para condenar ainda o réu Luis pelo crime descrito no artigo 306 do Código de Transito Brasileiro.
Dessa forma, o réu ADRIAN foi condenado a 8 anos de reclusão, em regime inicial fechado.
O réu EDSON foi condenado a uma pena final de 12 anos de reclusão., em regime fechado.
O réu JEFERSON condenado a pena definitiva fixada em 14 anos de reclusão, em regime inicial fechado.
O réu LUIZ condenado a 11 anos de reclusão, em regime inicial fechado.
Ainda o réu Luis foi condenado ainda como incurso nas sanções do art. 306 do Código de Trânsito Brasileiro, fixada a pena -base em seu mínimo legal, 06 meses de detenção.
Cabe frisar que na sentença são levados em consideração Agravantes e Atenuantes das penas.
Nas sentenças proferidas não cabem a substituição da pena privativa de liberdade visto que a pena
supera 04 anos. Por igual motivo, não preenchimento do requisito objetivo, não faz jus a suspensão condicional da pena.
Com relação ao réu Luis, se encontra em prisão domiciliar com monitoração eletrônica por motivos excepcionais, que ainda não desapareceram, não havendo alteração.
Contudo, ainda cabe recurso às sentenças.

Comentários estão fechados.

Veja Também

IRATI – Vagas oferecidas pela Agência do Trabalhador

Para este dia 21 de outubro: ADMINISTRATIVO • Estagiária cursando Ensino Médio, a partir d…