Home Política Regional Projeto de lei aprovado pela Assembleia rende homenagem da Copel ao deputado Hussein Bakri

Projeto de lei aprovado pela Assembleia rende homenagem da Copel ao deputado Hussein Bakri

0

Autor da lei que estabelece uma faixa de segurança para plantio próximo às redes elétricas, o deputado Hussein Bakri (PSD) foi homenageado pela Copel nesta semana. Com a presença do presidente da empresa, Daniel Slaviero, e do diretor de distribuição, Max Orfali, o parlamentar recebeu uma placa de reconhecimento por garantir “mais segurança e qualidade no fornecimento de energia à população do Paraná, o que se traduz no desenvolvimento do estado”.

*Foto:* Guto Silva, Chefe da Casa Civil; deputado Hussein Bakri; Daniel Slaviero, presidente da Copel; e Max Orfali, diretor da Copel Distribuição.

“Não há nada mais recompensador para um homem público do que ter seu trabalho reconhecido em prol da coletividade. E isso ganha uma dimensão ainda maior quando parte de uma das empresas públicas mais premiadas do Brasil pela sua atuação de excelência. Na verdade, sou eu quem deve render homenagens à Copel pelos serviços prestados a todos os paranaenses e que venho procurando ajudar na função de Líder do Governo na Assembleia Legislativa”, afirmou Hussein Bakri.
Aprovada por unanimidade pelos deputados estaduais, a Lei 20.081/2019 foi redigida por Bakri em parceria com a Copel e com os órgãos ambientais. O texto estabelece uma faixa de segurança mínima de 15 metros de cada lado da rede e determina que a altura máxima das árvores não poderá ultrapassar 3 metros. Prevê ainda que a poda da vegetação será de responsabilidade do proprietário da terra, exceto nos casos em que houver risco de segurança e a Copel deverá ser acionada. Se as regras não forem cumpridas, a concessionária poderá podar ou mesmo retirar as árvores. O prazo para adequação à nova legislação é de 7 anos.
Segundo a Copel, em algumas regiões do Paraná, a vegetação é responsável por mais de 70% das interrupções no sistema de distribuição de energia elétrica – desde 2014, houve 1,1 milhão de casos. Boa parte deles envolve o reflorestamento de eucaliptos, que, durante vendavais e tempestades, entram em contato com os cabos condutores e deixam casas e fábricas sem luz por várias horas. Há ainda a questão da segurança de pessoas e animais, agravada pelo risco de incêndios florestais.
“Se chega luz às casas, ao comércio, às indústrias de todo o Paraná é por causa da Copel e seus milhares de colaboradores. E, num trabalho conjunto, a Assembleia aprovou esse projeto – agora uma lei –, que vai trazer segurança e qualidade ao fornecimento de energia no estado. Por isso, fizemos questão de agradecer ao deputado Hussein Bakri, que capitaneou todo esse processo”, disse o presidente da Copel.

Comentários estão fechados.

Veja Também

Assembleia aprova projeto para autorizar o funcionamento de até 200 Colégios Cívico-Militares no Paraná

A Assembleia Legislativa aprovou na tarde desta segunda-feira (28), em *2ª e 3ª votações*,…