Home Saúde PALAVRA DE ESPECIALISTA: Há três anos a primeira vacina da covid era aplicada no Brasil

PALAVRA DE ESPECIALISTA: Há três anos a primeira vacina da covid era aplicada no Brasil

0
AGÊNCIA REBOUÇAS- Rua: José Afonso Vieira Lopes, 303 - Centro, Tel (42) 3457-1100

Entenda como as vacinas fazem a diferença para a vida da população brasileira

Vacinas não possuem 100% de eficácia mas são totalmente seguras e são ferramentas essenciais para o combate a doenças

Há três anos, no dia 17 de janeiro de 2021, a enfermeira do Hospital das Clínicas de São Paulo, Monica Calazans, foi a primeira pessoa a ser vacinada no Brasil contra a covid-19. Desde então, a vacinação em massa se difundiu pelo país e, ainda que a doença não tenha sido totalmente erradicada, as vacinas foram as grandes responsáveis pelo arrefecimento da pandemia no país.

PORTAL: Dra. Patrícia, poderia explicar qual é o principal objetivo das vacinas?

Monica Calazans: O principal objetivo das vacinas é prevenir as formas mais graves das doenças. É importante ressaltar que nunca teremos uma vacina com 100% de eficácia, mas elas desempenham um papel crucial em abrandar os sintomas, evitar consequências graves e reduzir as mortes causadas pela doença.

PORTAL: A senhora mencionou a importância de obedecer às faixas etárias e públicos determinados na vacinação. Como esse processo funciona?

Monica Calazans: Sim, todas as vacinas são essenciais, mas a determinação das faixas etárias e públicos-alvo é baseada em estudos científicos. O processo de vacinação, como vimos com a covid-19, é adaptado de acordo com a ação do agente infeccioso em estudo. Essa variação é fundamental para uma abordagem eficaz.

PORTAL: Falando sobre a criação de anticorpos, como as vacinas são elaboradas e os diferentes tipos existentes?

Monica Calazans: As vacinas podem ser de diferentes tipos, utilizando agentes vivos ou atenuados, agentes inativos (vírus mortos) e RNA mensageiro (engenharia genética). A criação de anticorpos é essencial, e as diferentes formas de vacinas visam estimular essa resposta imunológica contra as doenças.

PORTAL: É importante manter a carteira vacinal atualizada. Como o Programa Nacional de Imunização (PNI) contribui para isso?

Monica Calazans: O PNI é um dos mais completos do mundo, oferecendo vacinas de acordo com a faixa etária. Manter a carteira vacinal atualizada é fundamental, e as vacinas disponíveis no PNI, como as contra a tuberculose, oferecem uma proteção crucial. Algumas vacinas, como as do pneumococo e do HPV, são destinadas a públicos específicos.

PORTAL: No contexto da covid-19, como as vacinas foram atualizadas em resposta às mutações do vírus?

Monica Calazans: As vacinas contra a covid-19 foram atualizadas com base nas mutações do vírus. Atualmente, são aplicadas as vacinas bivalentes, uma atualização significativa desde o início da pandemia. Recomenda-se que cada pessoa tenha tomado pelo menos duas vacinas relacionadas ao vírus inicial e uma bivalente da Pfizer para uma proteção mais abrangente.

PORTAL: Um alerta importante que a senhora fez é sobre a erradicação de doenças. Como as vacinas testadas e aprovadas pela ciência, como as contra a covid-19, contribuem para isso?

Monica Calazans: A erradicação de doenças está associada a tratamentos e vacinas. As vacinas aprovadas pela ciência, incluindo as contra a covid-19, não trazem malefícios. É essencial combater notícias falsas e procurar informações junto a médicos e instituições de saúde para evitar distorções.Hospital Edmundo Vasconcelos

Comentários estão fechados.

Veja Também

TÁ PEGANDO! Paraná registra quase 10 mil internações por pneumonia ou gripe

Entre janeiro e abril de 2024, 9.950 pessoas foram internadas para tratamento de pneumonia…