Home Política “Força do agronegócio passa pelo Norte Pioneiro”, afirma Romanelli

“Força do agronegócio passa pelo Norte Pioneiro”, afirma Romanelli

0
clique aqui e receba nossas notícias:

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) destacou nesta terça-feira, 13, a importância do Norte Pioneiro para o agronegócio paranaense, sobretudo para o cooperativismo, por meio da indústria alimentícia. Segundo o deputado, no Paraná, o setor apontou crescimento de 9,3% no ano passado, enquanto a média nacional foi de 1,8%.

O Norte Pioneiro é sede de grandes empresas do setor de alimentos, instaladas em Cambará, Jacarezinho, Ribeirão Claro, Joaquim Távora e Santo Antônio do Paraíso, entre outras.

“É uma região de grande potencial agrícola, não apenas na produção, mas também no beneficiamento e industrialização de alimentos. Além disso, os pequenos agricultores impulsionam o agronegócio da região, produzindo e comercializando em feiras, supermercados e até em grandes redes atacadistas”, diz Romanelli.

Impulso —  Apesar das medidas restritivas impostas pela pandemia do coronavírus, o agronegócio paranaense está em alta, o que fez com que a atividade industrial no Estado tivesse um recuo de apenas 2,6% no primeiro ano da guerra contra a covid-19. Romanelli assinala que a força do agronegócio paranaense é fortemente impulsionada pelo cooperativismo, que está em ascensão no Estado.

“O setor de alimentos responde por 34% do PIB industrial do Paraná, contra 22,5% da média nacional. E o Norte Pioneiro tem uma grande parcela de responsabilidade por esse crescimento, que mantém a economia aquecida, gera emprego e renda e evita que o Brasil entre em colapso financeiro”, avalia.

O deputado reafirma ainda que não apenas a indústria alimentícia do Norte Pioneiro é destaque, como também a produção agrícola. “O Norte Pioneiro produz alimento para o Brasil. É a maior região produtora de fruticultura do Paraná e também produz, em larga escala, açúcar e álcool que movimentam o País”, comemora.

Romanelli lembra também que o setor agropecuário foi o único segmento que apresentou resultado positivo na composição do PIB de 2019, com crescimento de 2%. “Outros setores importantes para a economia paranaense, como indústria [-3,5%] e serviços [-4,5%] tiveram desempenho negativo”, informa.

Cooperativismo — Romanelli reafirmou que as cooperativas são fundamentais para o desempenho do agronegócio paranaense. São elas que respondem por grande parte da industrialização da produção agropecuária.

“Desde produtos lácteos aos cortes de carne de aves e de suínos, o cooperativismo paranaense contribui com a alimentação saudável do brasileiro e a economia do Brasil. Além disso, óleo de soja, margarina, farinha de trigo, sucos e uma infinidade de alimentos são produzidos e industrializados no Paraná, e cada vez mais ganham o mercado nacional e internacional. Um resultado que dá orgulho a todos nós paranaenses”, completa o deputado.

E conclui: “É nas cooperativas que o alimento produzido no Paraná é industrializado, com produtos que vão direto para a prateleira do supermercado, o que fez com que o faturamento das cooperativas registrasse *aumento mais de * 30%, em decorrência do aumento dos preços dos produtos agrícolas, em especial milho e soja”.

Comentários estão fechados.

Veja Também

Projeto vai punir fura-filas com multa, perda do cargo e até cassação de mandato

Em meio a denúncias  de pessoas   fora dos grupos prioritários, sendo imunizadas de forma …