Home Geral ESPECIALISTA EXPLICA: A complicada tarefa de dizer “não” às crianças e adolescentes na hora do exagerado consumismo de fim de ano

ESPECIALISTA EXPLICA: A complicada tarefa de dizer “não” às crianças e adolescentes na hora do exagerado consumismo de fim de ano

0
AGÊNCIA REBOUÇAS- Rua: José Afonso Vieira Lopes, 303 - Centro, Tel (42) 3457-1100

A educadora Carolina Delboni explica que é fundamental impor limites aos filhos, principalmente quando eles desejam algo material

Carolina, vivemos numa sociedade imersa no consumo constante. Como você vê a influência disso nas crianças e adolescentes?

Carolina Delboni: É evidente que essa cultura do consumo afeta diretamente os mais jovens. Com a constante exposição a produtos e ofertas, eles sentem uma pressão para possuir certas coisas para se encaixarem socialmente. Isso coloca os pais diante da necessidade de estabelecer limites.

Você mencionou sobre a dificuldade dos pais em dizer “não” aos filhos. Por que essa resistência em impor limites?

Carolina Delboni: Essa dificuldade em negar algo aos filhos pode ter diversas origens, desde o medo de frustrá-los até a vontade de proporcionar o que não tiveram na infância. No entanto, ceder constantemente pode resultar em crianças sem noção de limites materiais e sociais.

Com a proximidade das festividades de fim de ano, os desejos das crianças por presentes aumentam. Como os pais devem lidar com essa situação?

Carolina Delboni: É um momento crítico, pois as ofertas são abundantes e as crianças ficam mais inclinadas a pedir presentes. Muitos pais enfrentam desafios ao explicar o que é apropriado ou não. É importante ensinar a diferença entre desejo e necessidade.

Como as telas e a velocidade do consumo influenciam o comportamento das crianças?

Carolina Delboni: A rapidez do mundo digital impacta diretamente na maneira como as crianças desejam e consomem. Elas querem gratificação imediata e isso reflete no consumismo infantil, onde o objeto desejado perde o valor rapidamente.

Que conselhos você daria aos pais para lidar com esse cenário?

Carolina Delboni: É crucial dar o exemplo e evitar o consumismo. Além disso, dialogar sobre finanças, estabelecer mesadas para ensinar responsabilidade financeira e trocar experiências sensoriais por bens materiais são estratégias valiosas.

Sobre a presença dos pais na vida das crianças, qual o papel dela na formação dos valores sobre consumo?

Carolina Delboni: A presença dos pais é fundamental. Mais do que presentes materiais, é preciso oferecer presença de qualidade, participar ativamente da vida dos filhos, mostrando que há mais na vida do que simplesmente adquirir coisas.

Qual a importância de estabelecer limites e dizer “não” para o desenvolvimento saudável das crianças?

Carolina Delboni: Os limites são essenciais para o desenvolvimento saudável. A criança precisa aprender a lidar com frustrações e entender que nem tudo pode ser adquirido imediatamente.

Para encerrar, que mensagem você gostaria de deixar para os pais que enfrentam esse desafio?

Carolina Delboni: Estejam presentes na vida dos seus filhos, cultivem experiências significativas e ensinem valores que vão além do consumo. Isso será fundamental para o desenvolvimento saudável e equilibrado das crianças e adolescentes.

Comentários estão fechados.

Veja Também

Rio Azul – Furto, Acidente e Perturbação de Sossego

A Polícia Militar de Rio Azul esteve ativa no atendimento de diversas ocorrências no perío…