Home Geral Empreendedor leva, em média, 3 dias para abrir uma empresa no Brasil

Empreendedor leva, em média, 3 dias para abrir uma empresa no Brasil

0

O Brasil tem hoje mais de 18 milhões de empresas ativas. Só no mês de março, foram abertos 274 mil empreendimentos e o tempo médio para abertura de um negócio é de três dias. Esses e outros dados integram o Mapa de Empresas, um painel elaborado pelo Ministério da Economia que veio para facilitar a análise de mercados, concorrência, clientes e fornecedores por tipo de atividade econômica.
O diretor do Departamento Nacional de Registro Empresarial e Integração do Ministério da Economia, André Santa Cruz, explica.

De acordo com as informações na plataforma, os estados com menor tempo para a abertura de uma empresa são Sergipe, Distrito Federal e Rondônia, que levam em média um dia. São Paulo tem quatro dias e nove hora de demora e a Bahia fica na lanterna, com tempo médio de 12 dias e 13 horas.
O empresário Robson , de 40 anos, conhece bem essa dificuldade. Ele decidiu abrir uma empresa de roupas para todos os públicos. O trabalho foi intenso para que o lançamento da marca “Bananeira da Silva” fosse em fevereiro deste ano, mas isso só ocorreu dois meses depois, quando finalmente conseguiu finalizar todo o processo.
Robson afirma não ser fácil empreender no Brasil. Ele encontrou dificuldades mesmo com a ajuda de profissionais e até na hora de abrir uma conta como pessoa jurídica no banco do qual já era cliente.

Com a plataforma, o governo pretende reduzir essa burocracia para melhorar a impressão diante do Banco Mundial. A instituição é responsável por um ranking conhecido como Doing Business, que avalia o ambiente de negócios de um país. Entre 190 economias, o Brasil está na posição 124.
O economista do Ibmec Márcio de Oliveira Junior explica que é preciso muito mais que somente reduzir o tempo de abertura de uma empresa, já que são dez itens no total a serem considerados. Ele elogia a plataforma, mas faz ressalvas.

Ainda segundo a plataforma, no primeiro trimestre deste ano, as atividades brasileiras de maior crescimento foram, nesta ordem, cabeleireiros, manicure e pedicure; comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios; promoção de vendas; e obras de alvenaria.

Comentários estão fechados.

Veja Também

Fundo de Participação dos Municípios aumenta 17% no primeiro trimestre de 2021