Home Notícias Regionais Diocese emite orientações para a Semana Santa

Diocese emite orientações para a Semana Santa

0
AGÊNCIA REBOUÇAS- Rua: José Afonso Vieira Lopes, 303 - Centro, Tel (42) 3457-1100

A Diocese de União da Vitória, por meio de seu bispo diocesano, Dom Walter Jorge, emitiu um Decreto que aponta ao Clero, e fiéis leigos de toda a Diocese, regras para que as celebrações da Semana Santa sejam realizadas de modo frutuoso aos fiéis, mas dentro das exigências apontadas pela Diocese, que tem como base as últimas orientações das autoridades de saúde, Governo Federal, Estadual e das regras emitidas pelos Decretos Municipais.

Conforme o Decreto da Diocese, as celebrações deverão ser realizadas em número limitado de pessoas como vem sendo feito até o momento.

Para os sacerdotes e diáconos, a Diocese pede que o Rito das celebrações da Semana Santa sigam as Orientações promulgadas pela CNBB, que visam total cuidado para com aqueles que fizerem parte das celebrações.

Confira o decreto na íntegra:

DECRETO

Prot. 029/2021

ORIENTAÇÕES E NORMAS PARA A SEMANA SANTA 2021

Prezados padres, diáconos e leigos (as) coordenadores (as) da Ação Evangelizadora, saudações!
Diante do agravamento do quadro da atual Pandemia da Covid-19 em todo o Paraná, e estando já bem próxima a Semana Santa, apresento-lhes este novo decreto com orientações e normas para a celebração da mesma.

1. Celebrações Litúrgicas

A CNBB deu orientações para as celebrações litúrgicas da Semana Santa, as quais podem ser encontradas no seguinte endereço: https://www.cnbb.org.br/wp-content/uploads/2021/03/Orientacoes-para-a-Semana-Santa-2021.versao-final2.pdf ). Deveremos segui-las em nossa Diocese, pois nos permitem celebrar bem e dentro dos limites impostos pelo tempo que vivemos.

Sabemos que a tendência será por um comparecimento maior de fiéis neste período, por isso, desejo aqui exortá-los a que cumpram fielmente as normas protocolares emitidas pelas secretárias de saúde, tanto estadual quanto municipais em todas as celebrações. Não poderemos permitir que o número ultrapasse o contemplado pelos protocolos citados e, para tanto, exorto-os a tomarem as providências cabíveis, pois o momento que vivemos é o mais grave até agora e seria um contratestemunho nosso não vigiar de modo estrito para que tal coisa não aconteça.

Há dioceses fazendo o controle de pessoas por meio do aumento do número de celebrações, bem como utilizando inscrições prévias com emissão de senhas para a entrada nas celebrações, assim como outras medidas. O fato é que não poderemos deixar ao livre arbítrio das pessoas, pois muitos podem querer comparecer. Recomendo colocar pessoas nas portas para irem controlando a entrada dos fiéis e não permitir que o número supere o permitido em hipótese nenhuma. Neste momento, isto não pode ser entendido como falta de caridade ou tratado com “respeito humano”, pois a situação é dramática. Também deve ser desestimulada a vinda de pessoas dos grupos citados com restrições nos protocolos. Que as celebrações sejam simples, austeras e mais breves, como requer o tempo atual, mas sempre bem preparadas e bem celebradas, para proveito dos que a presidem, assim como dos fiéis.

2. Coletas da Semana Santa

Peço a todos que não descuidem das coletas deste tempo, ainda que seja pequeno o número de pessoas, e que procurem incentivá-las. Não pertence ao presbítero, diácono o qualquer fiel determinar se devem ou não acontecer, como temos visto alguns erroneamente divulgarem nas mídias sociais.

3. Missa do Santo Crisma

Quanto à Missa do Santo Crisma, achamos por bem não a celebrar durante a Semana Santa, como é o costume, mas adiá-la para o tempo oportuno mais próximo possível, como foi feito em 2020, pois a vinda de clérigos de várias regiões da diocese para um mesmo lugar não é aconselhável no momento.

4. Sacramento da Reconciliação

Como foi permitido em caráter excepcional pela Penitenciaria Apostólica, poderá ser dada a absolvição sacramental coletiva. No entanto, procurem todos seguir o que está determinado e permitido no documento (Cf. https://www.vatican.va/roman_curia/tribunals/apost_penit/documents/rc_trib_appen_pro_20200319_decreto-speciali-indulgenze_po.html#NOTA).

5.  Nossos irmãos mais pobres

Procuremos todos não descuidar dos mais pobres, porque, além de estarem mais vulneráveis ao contágio, por força de terem que procurar o próprio sustento, muitas vezes em condições que os expõem mais ao vírus, são e serão cada vez mais os que sofrerão as maiores consequências econômicas dessa pandemia.

6. Intensificar os cuidados com a saúde de todos

Que todos também procurem se cuidar o quanto seja possível, evitando se contagiar e, porventura, vir a contagiar outros mesmo sem o saber.

Que Deus lhes conceda vivenciar frutuosamente a Semana Santa deste ano e, mesmo “semeando entre lágrimas, possam colher com alegria” as graças divinas preparadas pelo Senhor justamente para toda esta situação. Seja a alegria de todos, como verdadeiros pastores, ajudar em tudo o nosso povo a encontrar a esperança cristã que nasce da força da Ressurreição de Cristo e que tão necessária se faz para combater os desalentos gerados pela atual pandemia.

Estarei à disposição.

A todos uma abençoada e frutuosa Semana Santa!

União da Vitória, 20 de março de 2021.

+ Walter Jorge Pinto
Bispo Diocesano

Setor de Comunicação
Diocese de União da Vitória

Comentários estão fechados.

Veja Também

REBOUÇAS – Situação na Rua Tadeu Pisckorz, Alto da Glória, preocupa moradores

No dia 20 de abril, um internauta entrou em contato com nossa redação para relatar a situa…