Home Política Deputados reagem à saída do ministro da Justiça, Sérgio Moro, e reforçam pedido de impeachment

Deputados reagem à saída do ministro da Justiça, Sérgio Moro, e reforçam pedido de impeachment

0

Deputados estaduais e federais se manifestaram, em suas redes sociais, na sexta-feira, sobre a demissão do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.
Entre os parlamentares gaúchos, a deputada estadual Luciana Genro (PSol) disse, no Twitter, que ABRE ASPAS: Moro sai de dentro do bolsonarismo para entregar um crime gravíssimo: a intenção do Bolsonaro de controlar a Polícia Federal e fazer dela um instrumento de proteção aos corruptos, protegendo seus crimes e de seus filhos. É urgente tirar Bolsonaro FECHA ASPAS.

A deputada marcou a publicação com a hastag ImpeachmentJá .
O deputado Eric Lins (DEM) disse que Moro era metade do governo federal e que sua saída é péssima para o governo. Lins reconhece as razões para a saída do ministro, mas discordou da forma como foi.

Any Ortiz, deputada eleita pelo Cidadania parabenizou Moro pelo trabalho e pelo caráter. O texto no Twitter destaca que ABRE ASPAS o governo não perde só um ministro, perde a credibilidade, a confiança. Perde o país, e, milhões de brasileiros, a esperança de mudança. Perde o combate ao crime organizado e à corrupção, essa praga que nos consome faz décadas FECHA ASPAS.

Parlamentares federais, ligados à área do agronegócio, também reagiram à saída do ministro. Arnaldo Jardim (Cidadania-SP) e integrante da Frente Parlamentar Agropecuária lamentou.
Qualificou Sérgio Moro, em suas palavras, como correto e íntegro, a serviço do país no combate à corrupção e insegurança. Jardim disse estar preocupado com os interesses que moveram Bolsonaro a romper o acordo. ABRE ASPAS Que interesses o moveram nesse sentido? Que motivação teve para arriscar perder o ministro que o Brasil respeita e homenageia? FECHA ASPAS.

Comentários estão fechados.

Veja Também

Resultado do segundo turno vai definir jogo político a partir de 2021

Com o resultado obtido no primeiro turno das eleições deste ano podemos começar a desenhar…