Home Geral Defesa Civil do PR monitora massa de ar polar com temperaturas abaixo de zero

Defesa Civil do PR monitora massa de ar polar com temperaturas abaixo de zero

1

Com uma condição de umidade, que começa a avançar a partir da próxima terça-feira (27), há até a possibilidade de chuva congelada e neve

As previsões sobre a aproximação de uma massa de ar polar, com temperaturas inclusive abaixo de zero, colocou a Defesa Civil do Paraná em alerta. Com uma condição de umidade, que começa a avançar a partir da próxima terça-feira (27), há até a possibilidade de chuva congelada e neve.
Em nota oficial divulgada na tarde deste sábado (24), o órgão esclarece que:
“As informações trazem dados de previsões baseadas em modelos matemáticos que refletem as temperaturas em altitudes de aproximadamente 1.500 metros. Ressalta-se o fato que em grandes altitudes as temperaturas são mais baixas, sendo que mais próximo à superfície não se traduzem no mesmo valor.

Nesse contexto cabe informar à população que teremos uma massa de ar polar entrando no Estado, trazendo temperaturas mais baixas. Entretanto, por mais que a temperatura caia, não deve permanecer dentro dos padrões típicos de inverno do Sul do país. Isso quer dizer que os invernos não tão frios que tivemos recentemente refletem padrão atípico para o inverno de nossa região.

Mesmo assim a Defesa Civil Estadual permanece atenta e monitorando esses possíveis eventos severos a fim de avisar e apoiar a população do Estado”.

Paraná se prepara para onda de frio mais intensa do ano e temperaturas abaixo de zero
Abaixo de zero
O meteorologista Lizandro Jacóbsen, do Simepar, afirmou mais cedo para a Banda B que é bastante provável que seja o resfriamento mais intenso do ano. “São mudanças bruscas nas condições do tempo. Em 24 ou 48 horas, teremos uma mudança total da situação. Primeiro será uma frente fria que passa pelo Paraná entre terça e quarta-feira, com condições de chuva e já um declínio de temperatura, para a partir de quinta-feira termos um resfriamento mais intenso”, explicou.

Jacóbsen cita que o Simepar trabalha com modelos computacionais para fazer as previsões, o que pode agravar ou abrandar a situação, a depender do usado.

Quem acompanha nossas previsões percebeu que há dois dias nós tínhamos um apontamento para -3°C em Curitiba, o que seria um recorde histórico. Hoje, nossa previsão já aponta para -1°C, então atenuou. O frio deve sim ser o mais intenso do ano, mas estamos monitorando para verificar como vai evoluir.

Lizandro Jacóbsen, meteorologista do Simepar.
Diante das condições, o Simepar apenas destaca a necessidade de práticas para mitigar os prejuízos com a agricultura, uma vez que as condições podem sim prejudicar pomares e plantações.

 

Comentários estão fechados.

Veja Também

Rebouças – Agenda paroquial de 20 a 26 de setembro

PARÓQUIA SENHOR BOM JESUS: SEGUNDA-FEIRA 19:00- Missa na Matriz TERÇA-FEIRA 19:00- Missa n…