Home Geral Advogado dá detalhes de como o estelionato acontece e orienta pessoas a não emprestar dinheiro a ninguém

Advogado dá detalhes de como o estelionato acontece e orienta pessoas a não emprestar dinheiro a ninguém

0
AGÊNCIA REBOUÇAS- Rua: José Afonso Vieira Lopes, 303 - Centro, Tel (42) 3457-1100

**Portal:** Segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, o Brasil registrou uma alta expressiva nos casos de estelionato. Como você avalia essa tendência crescente nos últimos anos?

**Gabriel Fonseca:** A ascensão nos números de estelionato é alarmante. Os dados mostram um aumento significativo nos registros desse tipo de crime, representando uma ameaça à segurança financeira das pessoas.

**Portal:** O senhor mencionou casos de golpes na cidade de Anápolis, envolvendo uma abordagem mais próxima por parte dos golpistas. Poderia explicar melhor como esses golpes são executados?

**Gabriel Fonseca:** Certamente. Nesses casos, os golpistas constroem uma relação de proximidade, criando uma falsa sensação de amizade com a vítima. A partir dessa confiança, solicitam empréstimos de valores variados, oferecendo um cheque ou outro documento como garantia, mas, na verdade, não possuem fundos. Quando chega o momento do pagamento, as vítimas se deparam com a ausência de recursos para quitar o valor emprestado.

**Portal:** Qual é a dimensão desse golpe em Anápolis? Há estimativas sobre os valores movimentados por esses golpistas na região?

**Gabriel Fonseca:** Os casos em Anápolis são preocupantes. Apenas em processos judiciais já contabilizamos 18 vítimas, mas acredito que o número seja maior, considerando as pessoas que optam por não buscar a justiça. Os valores envolvidos são diversos, variando entre R$ 2.000 e R$ 25.000. Uma única golpista conseguiu acumular mais de R$ 195.000 com esses golpes na cidade.

**Portal:** Como as pessoas podem se proteger contra esse tipo de golpe?

**Gabriel Fonseca:** A melhor maneira de evitar cair nesse golpe é não emprestar dinheiro a ninguém, mesmo que a situação aparente ser de confiança. Recorrer à justiça é uma opção para situações extremas, mas a recuperação dos valores perdidos pode ser um processo complexo, especialmente se os golpistas não possuírem bens registrados em seus nomes. Além disso, em casos recorrentes, é possível buscar reparação pelo viés criminal, acusando os golpistas pelo crime de estelionato, que prevê pena de 1 a 5 anos.

**Portal:** Quais conselhos o senhor daria para as pessoas se protegerem de maneira mais eficaz contra esses golpes?

**Gabriel Fonseca:** A prevenção é fundamental. É importante não se envolver em empréstimos financeiros, mantendo uma postura cautelosa mesmo diante de relações tidas como próximas. A atenção e a cautela são as principais armas contra esse tipo de crime.

Comentários estão fechados.

Veja Também

Alerta amarelo: PR tem ventos intensos e possibilidade de alagamentos na segunda

O Paraná vai entrar em alerta amarelo a parti das 0h, desta segunda-feira (8). O aviso é d…