Home / Rio Azul / Rio Azul -dia 12 de julho, tem Festival de Quadrilhas

Rio Azul -dia 12 de julho, tem Festival de Quadrilhas

RIO AZUL – Coreografias, danças e cultura marcam essa época do ano, de modo especial os eventos que estão programados para ocorrerem em Rio Azul.
A valorização da cultura, o envolvimento dos alunos, da administração, além da organização, criatividade e a participação popular já antecipam o sucesso que será o Festival de Quadrilhas, e o terceiro Arraiá dos Alunos
O evento vai acontecer no dia 12 de julho, no Pavilhão da Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus, e faz parte da programação dos 101 anos de emancipação política do município.

O primeiro Festival de Quadrilhas tem início às 20h, e terá como :
Premiação
1° Lugar – R$ 500,00 + troféu
2° Lugar – R$ 200,00 + troféu
3° Lugar – R$ 100,00 + troféu
4° Lugar – troféu
5° Lugar – troféu
Após as apresentações acontece o show com o grupo Som Sertanejo.

Outro evento que será promovido juntamente com o festival, é o 3º Arraiá dos Alunos, evento esse que será realizado por meio da Associação de Pais, Mestres e Funcionários (APMF) do Centro Municipal de Educação Infantil (CEMEI) Professora Maria Luiza Gaisler Soares, contando com parceria com a Secretaria de Esportes, Cultura e Recreação de Rio Azul.
As inscrições podem ser feitas até o dia 11 de julho, no Gabinete da Prefeitura Municipal de Rio Azul ou enviadas para o email prefeiturarioazul@gmail.com. O regulamento completo está disponível em www. rioazul.pr.gov.br
“Temos a certeza de quem vier a Rio Azul para conferir nosso Festival de Quadrilhas, e o terceiro Arraiá dos Alunos sairá daqui satisfeito por ter estado em contato com a nossa tão bela cultura popular”, afirmou o prefeito Rodrigo Solda.

Como surgiram as festas juninas?
As festas juninas homenageiam três santos católicos: Santo Antônio (no dia 13 de junho), São João Batista (dia 24) e São Pedro (dia 29). Mas, a origem das comemorações nessa época do ano é anterior à era cristã. No hemisfério norte, várias celebrações aconteciam durante o solstício de verão – a data que marca o dia mais longo do ano (entre os dias 21 ou 22 de junho). Povos da Antiguidade aproveitavam a ocasião para organizar rituais em que pediam fartura nas colheitas . Como a igreja não conseguia combatê-los, decidiu cristianizá-los, instituindo dias de homenagens aos três santos no mesmo mês”, segundo a antropóloga Lucia Helena Rangel, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

A quadrilha tem origem francesa, nas contradanças de salão do século 17. Em pares, os dançarinos faziam uma sequencia coreografada de movimentos alegres. O estilo chegou ao Brasil no século 19, trazido pelos nobres portugueses, e foi sendo adaptado até fazer sucesso nas festas juninas.

Recado pela fogueira – A fogueira já estava presente nas celebrações juninas feitas por pagãos e indígenas, mas também ganhou uma explicação cristã: Santa Isabel (mãe de São João Batista) disse à Virgem Maria (mãe de Jesus) que quando São João nascesse acenderia uma fogueira para avisá-la. Maria viu as chamas de longe e foi visitar a criança recém-nascida Sons regionais.

Abençoadas simpatias
Os três santos homenageados em junho – Santo Antônio, São João Batista e São Pedro – inspiram não só novenas e rezas, como também várias simpatias. Acredita-se, por exemplo, que os balões levam pedidos para São João. Mas Santo Antônio é o mais requisitado, por seu “poder” de casar moças solteiras

Sobre CLAYTON ARISTOCRATES MOLINARI BURGATH

Jornalista, Membro da Academia de Letras, Artes e Ciências do Centro-Sul do Paraná. Assessor de Imprensa e Comunicação

Veja Também

Rio Azul – FEMURA foi sucesso de participantes

A 3ª edição do Festival de Música de Rio Azul (FEMURA), que ocorreu no sábado, ...

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.