Home / Notícias / Jovem mata o próprio irmão por causa da velocidade do Wi-Fi 9

Jovem mata o próprio irmão por causa da velocidade do Wi-Fi 9

Um jovem de 20 anos foi preso nos Estados Unidos acusado de esfaquear e matar o próprio irmão, três anos mais velho. O motivo da discussão foi banal: a velocidade de conexão da internet da casa na qual os dois moravam com os pais em Leominster, Massachusetts.

De acordo com o jornal local Sentinel & Enterprise, o crime ocorreu em 9 de junho. Nathan Record ainda estava vivo quando os paramédicos chegaram à casa da família, após um chamado da mãe. Ele foi levado até um hospital, mas morreu logo após chegar ao local.

A polícia então prendeu Timothy Record pelo assassinato. De acordo com o chefe da polícia local, Michael Goldman, os dois irmãos tinham histórico de violência. A briga que levou ao crime começou por causa do Wi-Fi, com um acusando o outro de “roubar” a velocidade de conexão.

Nathan derrubou o irmão mais novo e o chutou no rosto. Timothy levantou, desceu até a cozinha, pegou uma faca, e subiu de volta, confrontou o irmão e, em seguida, o golpeou no peito. Nathan foi encontrado à beira da escada.

Acusado no tribunal distrital de Leominster na quarta-feira (6), Nathan se declarou inocente. Ele segue detido, sem possibilidade de fiança. A corte ainda decidirá sobre uma eventual condenação.

Courtney Record, outra irmã, está realizando uma campanha online para arrecadar fundos para o funeral de Nathan. Sobre ele, ela escreveu: “Ele era o melhor irmão que uma pessoa poderia ter e estava lá sempre que se precisava dele. Se eu pudesse dizer uma última coisa para ele, seria que todos nós o amamos muito.”

Sobre CLAYTON ARISTOCRATES MOLINARI BURGATH

Jornalista, Membro da Academia de Letras, Artes e Ciências do Centro-Sul do Paraná. Assessor de Imprensa e Comunicação

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.