Home / Política / Educação Hussein Bakri promove audiência pública para debater carga horária de pedagogos das escolas estaduais

Educação Hussein Bakri promove audiência pública para debater carga horária de pedagogos das escolas estaduais

Educação
Hussein Bakri promove audiência pública para debater carga horária de pedagogos das escolas estaduais.

Presidente da Comissão de Educação e Líder do Governo na Assembleia Legislativa, o deputado Hussein Bakri (PSD) promoveu, nesta terça-feira (16), uma audiência pública para debater a carga-horária dos pedagogos da rede pública estadual para o ano letivo de 2019. No encontro, que contou com a participação de representantes da Secretaria da Educação (Seed), o parlamentar agendou uma reunião para a semana que vem no Palácio Iguaçu entre a APP-Sindicato e a Casa Civil.
“No mandato passado, conseguimos modificar em até 80% os projetos que envolviam a APP por meio de muito diálogo. Aprendi que um bom debate, uma boa comunicação te livra de uma série de problemas, para todos os lados”, afirmou Hussein Bakri. A expectativa dele é que haja um consenso em torno da jornada de trabalho dos pedagogos ainda neste mês de abril.
A audiência desta terça-feira, promovida em parceria com o deputado Professor Lemos (PT), se deveu a questionamentos recebidos pela Seed sobre a mudança da carga horária dos professores pedagogos para 20 horas-relógio (60 minutos), em vez de 20 horas-aula (50 minutos). Neste último caso, que é a posição defendida pela APP, há o entendimento por parte do Governo de que a jornada semanal resultaria num total de 16 horas trabalhadas no lugar das 20 horas previstas em contrato.
Além de argumentar que as 20 horas-relógio são uma imposição legal, a Seed também tem estudos apontando que, em qualquer outro modelo adotado, 720 escolas estaduais do Paraná ficariam sem a presença de pedagogo pelo menos um dia na semana.
Os professores, por outro lado, defendem que o modelo de 20 horas-aula, praticado até o ano passado, era gerido pelos próprios diretores das escolas de forma a garantir que, em todos os turnos, houvesse ao menos um pedagogo trabalhando. Também alegam que a manutenção dessa metodologia de trabalho não trará impacto financeiro ao caixa do Governo.
“Sou um dos que advoga a volta da situação que era. Entendo que as escolas devem ter autonomia para decidir essa questão e se adequar conforme cada realidade, sem nenhum prejuízo ao esquema pedagógico nem aos alunos. Mas não sou o Governo por completo, sou apenas uma parte dele. Portanto, em consonância com todos vocês, vamos buscar fazer esse trabalho de convencimento junto à Seed”, finalizou.

Assessoria

 

Sobre CLAYTON ARISTOCRATES MOLINARI BURGATH

Jornalista, Membro da Academia de Letras, Artes e Ciências do Centro-Sul do Paraná. Assessor de Imprensa e Comunicação

Veja Também

Comissão aprova parecer favorável ao fim da aposentadoria a ex-governadores do Paraná

Espalhe por ai:

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.